sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Btt ao S. Marcos ..Pedaladas em de Terras de Santa Maria da Feira

Com Milhares de Kms a pedalar pelas Terras de Santa Maria (Concelhos de Santa Maria da Feira, S.João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra,...) Nunca tinha havido a oportunidade de ir até ao alto do penedo de São Marcos... Este Penedo fica plantado entre as freguesias de Romariz, Fajões e Cesár... Estamos em pleno horário de Inverno.. As tardes são pequenas...logo as pedaladas de sábado à tarde têm que ser + curtas. Assim no passado sábado saímos de Santa Maria da Feira 8 "Bike addicts" (QuimP, Bento, Giacosa, Maltez, Daniel, Paulo Tavares, Rui Serafim e a Célia)

OS addicts


Trilho habitual para quem sai de Santa Maria da Feira rumo a nascente... são os trilhos do chamado 'gasoduto' nas traseiras de Santos Cavaco.... Chegados à N1 descemos até ao rio Uilma, sempre procurando o terreno mais propício ao BTT... Flanqueando o rio seguimos um single track até Pigeiros.... Rumo a Duas Igrejas... Sem antes descer para nos deparamos com valente subida até ao cimo perto da 'Antena transmissora', algures lá no alto próximo de Duas Igrejas.. Ao descer encontramo-nos com um grupo de + 5 BTTistas de Santa Maria da Feira..Iam até ao alto de São Marcos.. Seguimos com eles.. em Grupo

O Bento faz pose próximo do S. MArcos


Rumo ao vale de Escariz... O Giaco fura... Monta-se câmara.. Siga que se faz tarde.. Está frio.. A água corre nos sulcos talhados pelas roda de carroça que em anos idos esculpiram tão escorregadias pedras da calçada. O Monte de São Marcos já se vê.. Chegados à estrada viramos à esquerda, e subindo calcorreamos o alcatrão até cortada á direita e entrada em estradão que nos levaria lá acima!.... Durante a subida a brincadeira com o Bento leva-me a cair de cotovelo em cheio no chão, ele bem disse "olha que vais arranjar problemas..heheheh"... Pequeno corte.. Não há queixas, toca a tomar a montada (Cannondale Prophet) dar nos crank´s que é a subir.

O QuimP também com o santinho como companhia


Chegados ao largo onde se efectuam as festividades de São Marcos, podemos ver: o Palco para actuação do 'verdadeiro Artista', a Tasca que pelos vistos regularmente aos fins de tarde de sábado serve uns valentes petiscos grelhados, e lá em cima (70m acima) no topo do Penedo a capela de São Marcos... falta trepar a calçada que nos leva lá.... Bora lá!... toca a subir, alguns não tiveram coragem para o fazer... Já lá em cima, embora o sol não esteja no alto o céu está pouco nublado e é possível observar toda a paisagem em redor: vêm-se alguns montes já por nós explorados.. Algumas povoações em redor..ao fundo para poente o Atlântico.. O Sol rapidamente irá cair temos que meter rodas a caminho..Algumas fotos.

Lá no alto no Monte de São Marcos


Iniciamos a descida Rumo a Cesár.. Excelente singletrack com alguns obstáculos a ultrapassar (pedras, raízes, drops) , maioritáriamente por trilhos percorremos Cesár->Milheirós->Arrifana->Sanfins.. E finalmente Feira... É certo que entretanto se fez noite e tivemos que atalhar por estrada... Chegamos às 18:00 percorridos 40kms de pura diversão.. Momento para uma bela Cervejola Preta e umas palavras de incentivo... No próximo sábado há mais..

TEAM K2BTT..”Sempre a pedalar por um Trilho diferente”

domingo, 16 de novembro de 2008

Maratona da Beselga

Pela 1ª vez na Beselga!.... para os 3 elementos do Team BFOUR/K2BTT..foi um enorme prazer ter pedalado por trilhos tão 100% MTB..



  • Fernando Silva


  • Jorge Maltez


  • QuimP
Acordamos cedo (5:00) tinhamos um longo caminho a percorrer desde SAnta Maria da Feira/Oliv. Azeméis até Beselga/Penedono. Tal como combinado ás 6:00am estavamos em andamento...

O dia nasceu mas o Sol permaneceu escondido.. Estamos em pleno Outono a paisagem não deixa que haja enganos... cada vez mais perto da Beselga somos presenteados pelas cores de vários tons de castanho, amarelo, vermelho das árvores de folha caduca (Carvalhos, Castanheiros, ...) verdadeira Palete de cores Outonais.... É lindo.

OUTONO


Chegados ao nosso destino...Beselga.. ás 7:45am.. mais uma surpresa..saímos do carro e está um frio de rachar.. mas mesmo frio... levantar dorsais e preparativos para que nada falte... tempo ainda para troca de cumprimentos com malta conhecida: a malta do BTT VAle de Cambra, o Vasco Sousa, o pessoal da Povoa, os Cagaréus, os Mularaiders, o MAnuel Zeferino. O Victor Rodrigues Liberty Seguro

Team BFOUR/K2BTT


O Fernando e o Jorge a arrepiar de frio


Perfil da Maratona


9:00am em ponto inicia o evento..Todos os elementos do BFOUR/K2BTT presentes estavam decididos a percorrer a MAratona (75Kms).. o Victor Rodrigues Liberty/BFOUR iria tentar vencer a Meia-Maratona, facto que aliás foi alcançado.



Preparativos para a largada


Largada


Por entre Trilhos de Puro BTT.. foi um com enorme prazer que pedalamos cerca de 4h e 30 min (+-).. claro está que em alguns momentos com algum sofrimento:

TRILHOS


RESULTADOS


  • Jorge Maltez.... sem os problemas habituais com os furos, brilhou numa honrosa 35ªposição


J.Maltez ACTION




  • O Fernando... batalhou forte e a 10 kms do final quando estava na 23ª posição, acabou por ter problemas mecânicos (partiu a mudança TR) fez os Kms que lhe faltavam em misto de corrida e BTT "sem corrente".. . chegando na 43ª posi

  • O QuimP (eu mesmo).. logo no 1/4h inicial de prova o meu selim empinou um pouco, culpa minha que o montei mal ( a viola quer-se na mão do tocador).. não parei para arranjar (Guloso para não perder posições)... ao fim de 40 kms comecei a sentir os efeitos de tal decisão de tal forma que não me conseguia sentar.. nos últimos 30km raramente me sentei.. acabei numa tb honrosa 18ªposição

QuimP ACTION



TABELA de RESULTADOS

Chegada Victor Rodrigues (1ª posição Meia-maratona)


Chegada de QuimP (18ª posição Maratona)


Chegada de J.Maltez (35ªposição maratona)




No final e com as pernas cansadas.. e após banhoca fomos presenteados..com belo festim de comida.. muito bom aquele buffet de entradas!!... Um agradável momento social

Victor Rodrigues em BFOUR e MAnuel Zeferino



À Organização deve-se dizer OBRIGADO.. FORAM EXCELENTES..



K2BTT "sempre a pedalar por um trilho diferente"

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Triumviratum

Triumviratum, foi este o desafio que nos propusemos a ultrapassar, unir 3 cidades: Leiria, Torres Novas, Tomar e de novo Leiria..num percuso em Forma de T com 144 Kms de puro BTT foi algo que logo nos chamou à atenção desde a primeira vez que ouvimos falar deste desafio.
Tomamos conhecimento deste percurso através do amigo Fernando Silva, amigo do Paulo Mourão um dos mentores deste percurso..
Foi fácil arranjar nº de participantes necessários, rápidamente eram 5 ..passando para 6..7.. ..mais haveria não fora a data escolhida por nós …25 de Outubro 2008 (pena do Fernando Silva não poder ter alinhado)..Fomos então 7 BTTistas que alinhamos à partida:
André Resende
Célia Pereira
Daniel Bastos
Joaquim Bento
Joaquim Pereira
Jorge Maltez
Paolo Giacosa
Constituimos 2 Equipas: BFOUR K2BTT e MIGOS da BINA… tinhamos como OBJECTIVO: começarmos juntos, completarmos o percurso e terminarmos juntos..e assim foi do primeiro ao último minuto.

Na semana anterior alguns tinham tratado dos pormenores logísticos para que nada falta-se.. Assim no dia 25 de Outubro pelas 5:45am estávamos a sair de Oliveira de Azeméis em direcção a Leiria.. 2 carros,7 pessoas, 7 bicicletas, 7 GPS e o resto da ‘tralha’: barras e gel’s energéticos, camarâs de ar, bombas, pilhas supelentes, desviadores Tr e Fr, luzes, óleo… Chegamos a Leiria ás 7:15am, ás 7:45am partindo da Praça da Fonte Luminosa iniciamos o nosso trajecto.





ETAPA 1 Leiria-S.MamedeEstava frio de ‘criar bicho’, iniciamos com um ritmo lento, rumamos em direcção Este passando por um parque da cidade com o Rio Liz ali ao lado… para ajudar à festa..passamos a ritmo moderado OBJECTIVO: aquecer. Escolhemos entre nós 2 para navegar/seguir o trilho pelo GPS..os restantes teriam de estar atento e fazendo cerca de 20kms em menos de 1 hora.

ETAPA 2 S.Mamede-Torres Novas
Até ai nada a assinalar, nada de avarias ou furos, o pessoal está bem disposto e com força.. 1ºs problemas:na zona entre Pederneira e Boleiros.. andamos um pouco às aranhas.. por haver alguma vegetação o sinal GPS era fraco e perdemos o trilho… Nada que nos fizesse desanimar… Pouco depois a primeira avaria: o meu pequeno alforge por baixo do selim tinha-se desintegrado, fizemos uma paragem e com umas cintas reparou-se o estrago. A partir daí e até Torres Novas tivemos uma rápida progressão no terreno... passamos na Aldeia do Bairro e na Pedreira da Galinha a dar forte nos crank’s..como é local ´jurássico’ tivemos receio de ser perseguidos por um Dinaussauro… aliás no cimo da colina é bem visível este animal extinto. Paramos para abastecer água na Aldeia de Ribeira Ruiva seguiu-se a Lapas, São Pedro e logo de seguida
chegamos a Torres Novas.
ETAPA 3 Torres Novas-Tomar
Entramos em Torres Novas e subimos ao castelo… um pouco de confusão..havia obras junto ao castelo e não foi possível seguir exactamente o trilho.. certo é que tinhamos que passar ás piscinas .,.assim o fizemos..á saída de Torres Novas e durante algum tempo o trilho é duroa pedra é uma presença sobre o trilho.. estávamos com cerca de 55 kms e com 3 horas de andamento...

A próxima meta era chegar aos Moinhos da Rexaldia (km 77) antes ainda nos esperava uma bela duma subida… também se fez.. chegados ao topo tinhamos 3 kms de estradão até alcançarmos os moinhos..foi neste local mais concretamente no BAR dos Moinhos que tinhamos marcado o almoço: Bife de Vitela na Pedra com esparguete cozido, água, coca-cola, fruta e café… (FOTO: Trium 025…038) foi excelente..45min para recuperar energias… reeiniciamos ás 13h:25m (5h 40min no Total com 1h15min de paragens: 75kms em 4h 10m=17kms/h) Excelente.. Estavamos a 17 kms de Tomar..demoramos 1 hora para o fazer… Chegamos a Tomar ás 14h:35m (FOTO: Trium 039…045)..Problemas: o André tinha o pneu de trás estragado..ou pelo menos parecia.. em plena praça do município desmontou-se e colocou-se uma câmara.. aguentou-se até ao fim… foram 10-15min depois andamos um pouco perdidos pelas ruas de Tomar até encontrar a direcção correcta..
ETAPA 4 Tomar-Santa Catarina
RUMo ao alto para o Convento de Cristo… durante a subida um pequeno problema..o meu pneu traseiro perdeu ar instantâneamente..como resultado parou-se para encher… Mau, as coisas não estão a correr bem rumo ao Aqueduto de Pegões.
Decidiu-se ir por baixo..sinceramente pessoalmente para mim é mais bonito vê-lo e tirar fotos do lado de baixo doque do lado de cima… LINDO… segue-se um pouco de estrada.. a Célia fica ligeiramente para trás.. mas inteligentemente o Grupo de 7 não deixa que se alonguem as separações rápidamente se reagrupa e a entreajuda prevalece… Patente essa atitude logo de seguida.. mais uma avaria desta vez o Daniel com o cabo do desviador traseiro partido..Arranjou-se.. segue-se caminho..pedalada forte.. até à estação de Comboio Fátima Norte (Vale dos Ovos).. Novo furo + avaria.. desta vez o Maltez… reparação..e siga que se faz tarde…temos 8h4min no total e cerca de 100kms feitos..temos presente que Santa Catarina será atingida ao Km 125..restando para a etapa 5 os 19kms finais..iria-mos ter uma surpresa desagradável.. de facto e após mais um furo e reparação da bike do Maltêz chegamos a Stª Catarina com 136 kms (por isso + 11) pior que isso tinhamos menos de 40min para completar o percurso menos de 12h.. Mais uma vez a atitude prevaleceu.. deveríamos acabar o desafio todos juntos.. E assim foi.
ETAPA 5 Santa Catarina-Leiria
Ai estava ela, a derradeira etapa... Dificilmente chegaríamos no timming desejado.. estávamos no final da tarde (18:30).. O desgate do dia pesava… a noite aproximava-se, cada vez mais rápido, mas nada de desistências continuamos a pedalar em conjunto...LUZES acesas.. não era para desistir.. Tinhamos os derradeiros kms para fazer… a determinada altura reparamos que estavamos a pedalar no trajecto da Maratona do Centro (ARDOG).. estavamos na zona da portagem A1...Ena pá!... “ainda falta tanto para chegarmos a Leiria”... nada disso.. Chegamos À Fonte Luminosa cerca das 20:00pm.. tínhamos de facto vencido o desafio em 12h e 15m.. (com 2h 20min de paragens... começamos 7 e terminamos 7.. Ficamos a conhecer o trajecto... Seguros que o iremos repetir..seguros que podemos fazê-lo em substancialmente menos tempo.. A PRIMAVERA chegará e estes amigos voltarão lá...



Sugestão: Se Gostam De BTT e dos GRANDES ESPAÇOS.. não hesitem o desafio é grande mas o prazer de o viver e terminar é seguramente maior..
Um Grande Abraço de Todos Nós...

video

BFOUR K2BTT e MIGOS da BINA
“Sempre a pedalar por um trilho diferente”

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Caminho Português a Santiago de Compostela

Foi no fim de semana de 2 e 3 de Agosto que arrancamos para a segunda edição do caminho portugues. Eu, Paolo, Joaquim Pereira e Maltez aproveitamos para testar as Bfour em carbono nesta viagem de quase 300 km. Assim e com a posssibilidade de não ter de transportar a carga toda as costas graças à nossa assistencia por mão do Rui Pedro o ritmo foi muito rápido. Cumprimos o planeado... unir Oliveira de Azemeis a Santiago de Compostela em duas etapas.

Ponte D. Luís

Vista da Ponte D. Luís

São Pedro de Rates, aldeia pitoresca estilo antigo.

Nós e o famoso galo.

A rolar...

Preparação da câmara de filmar GoPro. Ainda em fase de testes a camara já se revelou muito interessante embora seja um pouco dificil fazer a regulação ideal do angulo de filmagem. A qualidade de imagem é porreira dado o valor da câmara.

Pit-stop em Ponte de Lima. Nos dois dias de viagem apanhanhos temperaturas elevadas e a quantidade de liquidos ingeridos foi muita. De salientar que em P0rtugal não encotramos muitas fontes onde podiamos abastecer.

Patrocínio da Bfour (Tecnologia em carbono)

A jantarada foi no bem conhecido Zé Maria. É ponto de paragem obrigatório. O cabrito estava divinal.

No Albergue de São Teotónio a preparar as máquinas para o dia seguinte.

Em Pontevedra para os 65 km finais.

Catedral de Santiago. Objectivo alcançado.

Após a chegada fomos receber a compostela e de seguida fomos para o seminário que também serve de albergue de perigrinos em Santiago para o banho e preparação do regresso a casa.
As bicicletas estiveram ao melhor nivel e permitiram velocidades impressionantes com um conforto adicional. Na verdade levaram muita porrada mas não fraquejaram em nenhum aspecto. Estão aprovadas.

Assim que as trouxas estavam arrumadas fomos então à melhor parte da travessia... O convívio... A volta de uma mesa cheia de canecas de cerveja e tapas a noite foi animada e só depois de 2h3om a mesa é que rumamos a Portugal. A hora de chegada foi tardia e a viagem cansativa mas a satisfação era enorme.

Um agradecimento especial para o Rui Pedro que nos aturou durante estes dois dias. Obrigado ao Joaquim Pereira pelo apoio da Bfour.
Etapa 1
Oliveira de Azemeis - Valença -165km
Altimetria:2240m
Duração total (incluindo paragens): 13h23m
Velocidade média (sem paragens): 19.7 km/h
Etapa 2
Valença - Santiago de Compostela - 124km
Altimetria: 1750m
Duração total (incluindo paragens): 09h11m
Velocidade média (sem paragens): 18.4 km/h

Video da Travessia

video